Milhares de americanos foram vítimas de fraude de grãos orgânicos

(Foto: Pixabay)

A fraude de Randy Constant, dono de uma corretora de grãos de Iowa, e outros três se declararam culpados e aguardam sentença. Constant admitiu a venda de US$ 142 milhões em milho, soja e trigo entre 2010 e 2017, que não eram orgânicos.

Documentos judiciais apontam que 90% dos grãos estavam sendo vendidos com não orgânicos e que Constant estava ciente de que os agricultores usaram substâncias não aprovadas, incluindo pesticidas e nitrogênio.

No final de dezembro, o presidente dos EUA, Donald Trump, assinou um projeto de lei que inclui medidas para diminuir a importação de milhões de dólares de alimentos orgânicos fraudulentos.

A nova lei exige que as importações de alimentos vendidos como orgânicos sejam acompanhadas de um certificado identificando a origem da remessa, seu destino e o agente que fez a aprovação do produto. A legislação também exige que o USDA crie um sistema para rastrear os certificados de importação orgânica e produza relatórios anuais documentando os esforços de fiscalização.

** Com informações do Miami Herald e do The Washington Post