Produção de alimentos agroecológicos do MST recebe prêmio em SP

(Foto: Freepik)

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) recebeu a Salva de Prata, a mais alta honraria concedida pela Câmara Municipal de São Paulo em homenagem aos 35 anos de trabalho com alimentos livres de agrotóxicos e saudáveis.

A iniciativa foi proposta pelo vereador Jair Tatto e aprovada pela maioria dos parlamentares paulistanos.

No estado, cerca de 12 mil famílias integram o movimento. As regiões de Andradina e do Pontal do Paranapanema concentram a maioria dos camponeses e produzem, principalmente, leite, hortaliças e grãos.

Na Cooperativa dos Agricultores da Reforma Agrária de Andradina (COAPAR), o leite produzido é transformado em manteiga, queijo, iogurte e leite em pó. 

Para a presidente da Cooperativa dos Produtores Campesinos (COPROCAM), no município de Promissão (SP), Joice Aparecida Lopes, a agricultura camponesa produz alimentos em sistemas cada vez mais complexos, sustentáveis e agroecológicos. 

** Com informações do Brasil de Fato