Artigo: Os pobres e as mudanças climáticas

(Foto: Pixabay)

O jornal Valor Econômico publicou o artigo “Os pobres e as mudanças climáticas” escrito pelo editor e principal analista econômico do jornal Financial Times, Martin Wolf.

No artigo, Wolf analisa os resultados apresentados na mais recente edição do Panorama Econômico Mundial do Fundo Monetário Internacional (FMI), que analisa o impacto econômico das mudanças climáticas.

Segundo o analista, os países tropicais são os mais vulneráveis as mudanças climáticas, principalmente as populações mais pobres.

“Os maiores impactos negativos dos choques tornados mais frequentes pelo aquecimento global ocorrem nos países tropicais. Quase todos os países de baixa renda são tropicais. Mas esses países são os menos capazes de se proteger. São, portanto, vítimas inocentes de mudanças sobre as quais não têm qualquer responsabilidade”.

Para Wolf, há três desafios para adotar medidas efetivas para mitigar as mudanças climáticas e adaptar-se a elas: interesses econômicos específicos, os defensores do livre mercado e as pessoas que não querem mudar seu padrão de vida.

Com a inação contra a mudança climática, as pessoas mais pobres são as primeiras a sentir os impactos negativos do aquecimento global.

Os países mais pobres tendem a ser os mais prejudicados pela elevação das temperaturas (…). Com os aumentos das temperaturas projetados até o ano 2100 para a mudança climática não mitigada, as rendas reais anuais per capita de um país de baixa renda representativo seriam 9% inferiores às registradas sob condições normais.

Para ler o artigo na íntegra, acesse: http://www.valor.com.br