Cuidados com crianças com diarreia

(Foto: Reprodução/ Internet)

** Roberto Martins Figueiredo

 A diarreia pode ser causada por uma variedade de microrganismos diferentes, inclusive bactéria, vírus, e parasitas. Consultar o médico de confiança é fundamental em todos os casos.

Porém, crianças podem às vezes ter uma diarreia sem ter uma infecção, como quando a diarreia for causada por alergia a alimentos ou como resultado da ingestão de medicamentos como antibióticos.

Uma criança devia ser considerada como tendo diarreia quando o movimento de seus intestinos são mais frequentes  que habitualmente e mais soltos e aquosos que o normal.

As crianças com diarreia podem ter sintomas adicionais inclusive náuseas, vômitos, dores de estômago, enxaqueca, ou febre. As crianças que ainda não foram treinadas para utilização do banheiro e estão com diarreia devem ser excluídas do contato com outras crianças não importando a causa.

A diarreia é espalhada de pessoa a pessoa, quando uma pessoa tocar o material fecal de uma pessoa infetada ou um objeto contaminado com este material de uma pessoa infetada, ingerido os microrganismos, normalmente por levar a mão contaminada à boca. A diarreia pode ser também disseminada por alimentos contaminados.

As crianças que ainda usam fraldas apresentam um risco ainda maior de doenças diarreicas.

Para prevenir que doenças diarreicas se disseminem, por exemplo e também em escolas, creches, devem ser observadas as seguintes pontos:

  • Isolar qualquer criança ou adulto com diarreia até que estes sintomas tenham sumido.
  • Tenha certeza que todas as pessoas em torno da criança estejam bem treinadas no tocante a “lavagem das mãos”.
  • Lave suas mãos depois de usar o banheiro, ajudar uma criança a usar o banheiro, trocar fraldas de uma criança, antes de preparar, servir ou comer alimentos.
  • Tenha cuidados para que as crianças que convivem com outras lavem suas mãos depois de usar o banheiro, depois de ter suas fraldas trocadas (um adulto deve lavar as mãos da criança, principalmente se ela for pequena), e antes de comer lanches ou outros alimentos.
  • Desinfete brinquedos, banheiros, e superfícies de preparação de alimentos diariamente.
  • Use toalhas de papel descartáveis para lavagem das mãos.
  • Notifique os pais das crianças que estiveram em contato com uma criança com diarreia. Os pais devem contatar o pediatra se sua criança desenvolver diarreia.
  • Use trocadores próprios e os desinfete após cada uso.
  • Se possível, a pessoa que prepara e/ou serve os alimentos, não deveria trocar fraldas.
  • Se possível, as crianças devem ser trocadas em um quarto separado do banheiro utilizado por crianças já treinadas e cuidadas por funcionários diferentes.
  • Utilizar calças plásticas para as crianças que utilizarem fraldas com coberturas exteriores impermeáveis que podem conter fezes líquidas e urina
  • Tenha certeza que aquelas crianças sempre vestem roupas sobre as fraldas.

*** Roberto Martins Figueiredo é biomédico e é conhecido como o Dr. Bactéria.


Artigo- Este artigo reflete a opinião do autor e não do Organics News Brasil. O portal não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízo de qualquer natureza em decorrência dessas informações.