Reflexão sobre a PL dos agrotóxicos

(Foto: Pedro Ladeira/ Folha de S.Paulo)

Eu estou há muito tempo acompanhando o movimento orgânico e sustentável no Brasil e no mundo. Fui em feiras internacionais, assino mais de uma dezena de newsletters internacionais do setor, troco informações com jornalistas de todos os continentes e, tenho o privilégio, de conversar frequentemente com os principais representantes do segmento de orgânicos, veganos e sustentáveis do Brasil.

O movimento em torno do PL dos Agrotóxicos, como ficou conhecido, ainda precisa de mais adesão do cidadão. Falta informação para engajar a população, a dona de casa, os pais, os idosos, os nutricionistas e até sensibilizar os parlamentares que decidem – não com a cabeça dos medicamentos que vão tomar por conta do envenenamento diário à que todos estamos submetidos.

A crise de alimentos para sustentar o mundo é grave, sim. Somos 7 bilhões de pessoas, mas o Brasil – bonito por natureza, onde tudo que planta dá – deve ser mais cauteloso com o uso de defensivos agrícolas, agrotóxico, veneno ou qual nome o governo queira usar. Enquanto as nações desenvolvidas banem venenos nas respectivas culturas agrícolas, a “droga” vem para as terras brasileiras. Opa, estamos na contramão da saudabilidade! É preciso cuidar da segurança alimentar e isso envolve discutir e regular o uso de pesticidas.

O jornalista Washington Novaes escreve artigo no Estadão “Nos agrotóxicos, quem pede e precisa de cautela?” (13/7) e explica muito bem o que muda com o PL, os interesses das bancadas e até os argumentos contra os orgânicos. Vale a leitura!

A jornalista Daniela Chiaretti, do jornal Valor Econômico, escreve coluna nessa sexta – 13 de julho, “Agrotóxicos: o criador, a criatura, e todo o resto”, com as opiniões de todos os lados dessa “briga” que deve ter “foco multidisciplinar”. Leia o artigo, porque é precioso na abordagem e nas fontes.

O ONB é um dos meios de comunicação que acompanha, passo a passo, o trabalho das entidades e profissionais do setor orgânico na luta contra o PL do Agrotóxico, o PL da venda de orgânicos e de toda e qualquer ação que coloque a segurança alimentar da população.

Rogério Dias e José Pedro Santiago, Conselheiros do Organis (Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável), articuladores do segmento orgânico, nos mantêm informados em vídeos, entrevistas e artigos.

Nosso objetivo é informar, todos os lados da notícia, e assim sempre será.

Defendemos o debate para que haja a melhor solução para garantir qual a melhor e mais segura maneira de produzir alimentos, garantir a saúde das pessoas e o equilíbrio do meio ambiente.

É importante a reflexão sobre o uso de agrotóxicos. É vital que a sociedade discuta a segurança alimentar e questione que futuro queremos para nossa saúde (e de todos que comem algum item produzido no Brasil) em detrimento da balança comercial do agronegócio.

Ah, se quiser assistir um debate que aconteceu na TV Câmara com quatro opiniões sobre o PL do Agrotóxico, clique aqui e veja o programa do dia 3 de julho. Tire suas conclusões ou comece a questionar que lado defender.