Julho: Agrotóxicos em pauta e governos agem contra a mudança climática

(Foto: Pixabay)

O segundo semestre começou com dados alarmantes sobre o uso de agrotóxicos. Um levantamento da Secretaria de Saúde do Espírito Santo concluiu que houve 792 notificações de intoxicação por agrotóxicos em 2017. Outro estudo constatou que sete locais rurais no Brasil, incluindo comunidades quilombolas, indígenas e escolas, estavam com intoxicação aguda devido ao uso de agrotóxicos.

Até o primeiro semestre de 2018, cerca de 200 agrotóxicos conseguiram o certificado para a produção e comercialização no Brasil e outras 50 marcas receberam licença para comercialização no Brasil.

A Monsanto, principal fabricante de agrotóxicos, foi processada pelo jardineiro californiano Dewayne “Lee” Johnson, acusada de ter ocultado o perigo cancerígeno do herbicida Roundup, um dos mais utilizados no mundo.

O IBGE divulgou dados preliminares do censo agropecuário 2017, que mapeou 5.072.152 estabelecimentos agropecuários e muitos dados surpreenderam em relação ao último feito em 2006.

Segundo o levantamento Perfil dos Municípios Brasileiros (Estadic), cerca de 82,5% dos municípios do país já possuem programas ou ações de fomento à agricultura familiar e 36,5% com programas relacionados à agricultura orgânica.

Ainda em julho, o Carrefour lançou a marca “Sabor & Qualidade”, linha própria de produtos naturais, produzidos com responsabilidade socioambiental e com rastreabilidade.

Meio ambiente

A Suprema Corte dos Estados Unidos rejeitou o pedido do presidente Donald Trump para suspender uma ação judicial movida por jovens ativistas, que acusam o governo norte-americano de ignorar os perigos das mudanças climáticas.

No dia 16, a União Europeia e a China lançaram uma declaração em que ressaltaram a necessidade de avançar a cooperação política, técnica, econômica e científica sobre mudança climática e energia limpa.

A Irlanda se tornou o primeiro país a Lei de Desinvestimento em Combustíveis Fósseis, que obriga o país a vender seus investimentos em empresas de petróleo, carvão e gás. A China lançou um plano contra a poluição, que inclui impulsionar a venda de veículos elétricos e fechar as indústrias de aço.

Seis pontos de recarga para carros elétricos e híbridos foram inaugurados em postos da rede Ipiranga na Rodovia Presidente Dutra, entre São Paulo e Rio de Janeiro.