Junho: O mês dos orgânicos e do combate ao agrotóxico

(Foto: Pixabay)

Junho foi um mês espacial para o ONB. Fomos mídia partner da Bio Brazil Fair | Biofach América Latina pelo segundo ano consecutivo e pela primeira vez, realizamos o fórum Thinking Green, sobre o futuro e os desafios do agronegócio no Brasil.

Levamos para o mundo orgânico, o melhor do pensamento inovador com startups, fintechs para financiar negócios, o pensamento acadêmico e as ações que equilibram e complementam o universo agrotech.

Durante quatro dias, entrevistamos 46 empresários e produzimos mais de 80 notícias sobre os principais lançamentos e novidades do mundo orgânico e natural.

No evento, ocorreu uma importante reunião com lideranças do setor de orgânicos para agir e pressionar o Congresso Nacional a vetar o projeto de lei 6299/2002, conhecido como PL do Veneno. No dia 26, a comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou o projeto, que seguiu para o plenário.

Para apontar o impacto do PL do Veneno, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou uma lista com os nomes e  efeitos de alguns agrotóxicos que podem começar a ser usados.

Outro projeto de lei que chamou atenção foi o 4576/16, que muda a venda de produtos orgânicos  ao consumidor deverá ser feita apenas pelo agricultor familiar

A União Europeia divulgou uma nova legislação de agricultura orgânica para implementar controles mais rígidos para evitar a contaminação dos produtos a partir de 2021.

Combate ao plástico

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), a Secretaria do Meio Ambiente (SMA), a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública (Abrelpe) e 200 empresas de alimentos, bebidas e brinquedos firmaram um Termo de Compromisso de Logística Reversa de Embalagens em São Paulo.

A Comissão Europeia anunciou um conjunto de medidas para banir plásticos de uso único, como talheres e canudos, até 2030.

O Rio de Janeiro sancionou o projeto de lei que bane o uso completo, a distribuição e a venda de sacolas plásticas em estabelecimentos comerciais no estado e aprovou o PL que proíbe o uso de canudinhos de plástico em bares, restaurantes, lanchonetes, ambulantes e quiosques de praia.

Meio ambiente

Pela segunda vez, os países-membros do G7 terminaram a cúpula sem um consenso para combater as mudanças climáticas.

Vinte e três países se comprometeram a elevar o corte nas emissões dos gases de efeito estufa até 2020 e também de maior financiamento climático, após reuniões realizadas em Berlim e Bruxelas.