Selo Energia Verde

A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) adotaram o Selo Energia Verde, que certifica as empresas produtoras e consumidoras com energia limpa e renovável.

Os primeiros selos contemplaram, na categoria de consumidores, as empresas Duratex e Unilever, que adquirem energia gerada por biomassa de cana-de-açúcar comercializada no mercado livre de energia elétrica. Entre os produtores, já receberam a certificação Adecoagro, Alta Mogiana, Guarani (Grupo Tereos), Noble, Raízen, São Martinho e Zilor.

A criação do Selo Energia Verde representa a entrada em vigor do Programa de Certificação da Bioeletricidade, que permitirá a troca de informações entre UNICA e CCEE para a confirmação sobre a origem contratual da energia comercializada pelas usinas movidas a biomassa de cana no mercado livre de energia.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Do lado dos consumidores, são certificados os que utilizam pelo menos 20% da energia elétrica consumida adquirida junto a usinas de biomassa de cana-de-açúcar. Já as usinas geradoras de bioeletricidade recebem o Selo Energia Verde se atenderem a critérios de sustentabilidade e requisitos de eficiência energética.

Em 2014, foram produzidos 20.815 mil gigawatts/hora (GWh), de energia elétrica proveniente da fonte biomassa, 20% acima do realizado em 2013. Essa quantidade seria capaz de abastecer 11 milhões de residências ou equivalente a 52% da energia que será produzida por Belo Monte, a partir de 2019. Além disso, sem o uso da biomassa na matriz elétrica brasileira, o nível de emissões de CO2 na atmosfera seria 24% maior.

Mais informações sobre as diretrizes gerais do Programa de Certificação da Bioeletricidade –Selo Energia Verde: clique aqui