Tecnologia e sustentabilidade transformam a indústria alimentícia

Produtor no campo de arroz com um tablet
(Foto: Freepik)

A indústria de alimentos está sendo transformado e moldado pela agenda sustentável e pelo combate às mudanças climáticas, analisaram CEOs de empresas, durante painel no evento do Credit Suisse em São Paulo.

Para o fundador e presidente da Bean & Co, empresa global de produção de cacau, Roy Ben Yami, a produção sustentável de alimentos é capaz de mudar positivamente a economia de um país.

Atualmente, a indústria do cacau produz cerca de 4 milhões de toneladas por ano e movimenta cerca de US$12 bilhões. O valor poderia ser maior se a indústria não desperdiçasse 90% do fruto, avalia Ben Yami.

A Bean & Co desenvolveu tecnologias para produzir alimentos a partir dos restos do cacau, para combater o desperdício.

“Usamos sistemas para acompanhar e rastrear toda a produção do fruto, desde o cultivo no campo até a fábrica. Com isso, conseguimos aumentar em até três vezes a receita da empresa, aproveitando a casca, a polpa e a semente do cacau”, explicou Yami.

A tecnologia também é um fator importante na produção da NotCo. A startup usa inteligência artificial para criar alimentos com ingredientes vegetais.

Segundo o CEO, Matias Muchnick, a tecnologia torna a produção mais sustentável, reduz o uso de recursos e deixa o produto com um preço mais acessível.