Bicicletas viram alternativa para trânsito caótico no Brasil

(Foto: Freepik)

A bicicleta se tornou uma excelente alternativa para quem deseja driblar o trânsito intenso das grandes cidades. Cerca de 46,5% dos brasileiros usam a “magrela” para se locomover todos os dias, aponta a pesquisa Perfil do Ciclista Brasileiro, da ONG Transporte Ativo.

Cerca de 38.4% consideram a rapidez e a praticidade os principais motivos para adotar a bicicleta como meio de transporte. Seguido por “ser mais saudável” (28,6%), ser mais barato (22,3%) e ser ambientalmente correto (3,8%).

Em São Paulo, por exemplo, as viagens na ciclovia da Faria Lima aumentaram 45% de janeiro a julho deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, passando de 537 mil para 781 mil viagens, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Em relação aos destinos, 75,8% dos entrevistados usam para ir trabalhar, 61,9% para lazer, 55,7% para fazer compras, e 25,4% para ir a escola/ faculdade.

Entretanto, a vontade de pedalar ainda encontra obstáculos nas grandes cidades. A falta de segurança no trânsito (40,8%), de infraestrutura adequada (37,9%), como ciclovias e bicicletários, segurança pública (7,9%) e a falta de sinalização (6,9%) são as principais queixas dos ciclistas.

Para celebrar esse meio de transporte e lembrar a importância do convívio harmônico entre motoristas, ciclistas e pedestres, foi instituído no dia 19 de agosto, o Dia Nacional do Ciclista, que será celebrado pela primeira vez neste ano.

Mais bicicletas

Está em tramitação no Senado, o Projeto de Lei 83/ 2017 que cria o Programa Bicicleta Brasil (PBB), para incentivar a integração das bicicletas ao sistema de transporte público coletivo e melhorar as condições da mobilidade urbana.

O PBB vai integrar a Política Nacional da Mobilidade Urbana (Lei 12.587, de 2012), será financiado por 15% do total arrecadado com multas de trânsito e coordenado pelo Ministério das Cidades.