Desmistificando: Garrafas coloridas melhoram o vinho?

Há algum motivo para a escolha de garrafas coloridas para envasar o vinho?

Sim. E o principal motivo é a proteção contra a ação da luz. Mas esse não foi o primeiro motivo para a escolha, historicamente falando. O primeiro motivo foi de ordem econômica. Além disso, atualmente, existem motivos mercadológicos para essa escolha.

Confuso? Não, nada disso!

  •  Lá no começo, uma questão econômica…

As primeiras garrafas da história eram escuras, devido às impurezas de óxido ferroso presentes no vidro. O processo de remoção dessas impurezas era visto como um aumento de custo desnecessário.

  •  Depois, uma questão técnica…

O vinho é uma bebida fermentada, que continua sofrendo modificações paulatinas e contínuas com o tempo, como se estivesse “viva”.

Com o tempo, os produtores perceberam o efeito danoso que a luz tem sobre o vinho. Inicialmente de maneira empírica, como todos os processos científicos começam.

(Foto: Tintos e Tantos)
(Foto: Tintos e Tantos)

Atualmente, sabe-se que o vidro transparente não filtra mais do que uma pequena porcentagem de luz. O vidro verde, por sua vez, é capaz de filtrar entre 30 e 60% da radiação. E a melhor cor nesse quesito, sem dúvida, é a âmbar, capaz de filtrar até 90% da radiação. (Não é à toa que os vidros de laboratórios farmacêuticos são, em sua maioria, âmbar… Comece a reparar.)

  • Por fim, uma questão mercadológica…

Sabe-se que há mais mistérios entre o céu e a terra do que julga nossa vã filosofia, não é mesmo? Pois bem. Alguns produtores optam pelos vidros mais escuros, também, para que não seja tão fácil perceber o quanto se está, de fato, consumindo. Estudos indicam que as pessoas tendem a consumir mais vinho quando a garrafa é escura.

Antes de achar que há pouca honra nessa prática, lembre-se que toda indústria, da alimentícia à automobilística, de uma maneira ou de outra, busca sempre vender mais…

Fonte: Tintos e Tantos