Europa anuncia plano para acabar com plástico de uso único

(Foto: Freepik)

Os plásticos de uso único, como canudos, talheres e cotonetes, estão com os dias contados na Europa. A Comissão Europeia apresentou um conjunto de medidas para banir esses plásticos até 2030 e é o maior plano de resíduos já anunciado na história.

O plano, que deve ser votado em até um ano no Parlamento Europeu, prevê o investimento de 350 milhões de euro, cerca de R$1,6 bilhão, em pesquisa para modernizar a produção e a reciclagem desses produtos e diminuir a poluição de lixo marinho.

Atualmente, a Europa consome 25 milhões de toneladas de resíduos plásticos, sendo 46 bilhões de garrafas, 36 bilhões de canudos, 16 bilhões de copos de café e 2 bilhões de embalagens plásticas por ano, segundo a organização ambientalista Seas at Risk (Mares em Risco, em português). Deste total, menos de 30% são recolhidos para reciclagem.

O pacote de medidas também inclui: a rotulagem especial para indicar grau de dano ambiental, a responsabilização dos fabricantes no tratamento de resíduos, mudança de design ou substituição de matéria-prima e o fácil acesso à água encanada nas ruas da Europa, para reduzir a demanda por água engarrafada, medida que já foi tomada pelo Reino Unido.

A proposta da comissão define que todos os países serão obrigados a coletar 90% das garrafas descartáveis até 2025, a meta é que 55% de todo o plástico seja reciclado até 2030 e que os países membros reduzam o uso de sacolas plásticas por pessoa até 2026.

A França também aprovou um decreto que proíbe a venda de utensílios descartáveis de plástico, como pratos e copos, para reduzir o impacto ambiental. O governo francês é o primeiro europeu a adotar a medida.

Há planos também para proibir a adição de microplásticos a cosméticos e produtos de cuidados pessoais e que cada país faça campanhas educativas de conscientização sobre o descarte de bitucas de cigarro.

** Com informações da Folha de S.Paulo