Falta um ano para as Olimpíadas no Rio. E vai ter orgânicos

Falta exatamente um ano para as Olimpíadas no Rio de Janeiro. Nem vamos abordar o atraso nas obras, a poluição, a falta de mobilidade urbana e a falta de segurança.

Vamos torcer para dar certo o projeto do comitê Brasil Orgânico e Sustentável, liderado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e empresas provadas do setor.

Na Copa não deu muito certo, nem teve grande repercussão a venda e exposição de orgânicos nos estádios.

Dessa vez, a intenção é ter as Praças Brasil Orgânico e Sustentável. Serão quiosques para venda direta de produtos da agricultura familiar, com novo formato mais amplo e integrado por uma área de convivência, as “praças” serão instaladas em cinco pontos do Rio de Janeiro – Praça São Perpétuo (conhecida como Praça do Ó), Jardim Botânico, Largo do Machado, Saens Peña e Centro (Praça XV ou Porto).

A campanha Brasil Orgânico e Sustentável é realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) em parceria com os ministérios do Desenvolvimento Agrário (MDA) e do Turismo (MTur), com o Programa das Nações Unidades para o Meio Ambiente (Pnuma), com a Agência de Cooperação Alemã (GIZ); com a Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, com a Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), com o Instituto Maniva, com o Instituto Nacional do Câncer (Inca) e com o Instituto de Defesa do Consumidor (Idec).