FMI quer criar uma taxa de emissão de carbono

(Foto: Pixabay)

O Fundo Monetário Internacional (FMI) propôs a criação de um imposto global de US$75 por tonelada de combustíveis fósseis até 2030, para combater a mudança climática.

Segundo o FMI, a taxa nos Estados Unidos reduziria em quase 30% as emissões, mas causaria, em média, um aumento de 53% nos custos de eletricidade e 20% na gasolina a preços para 2030 e geraria uma receita equivalente a 1% do Produto Interno Bruto (PIB).

Em países em desenvolvimento, como a China e a África do Sul, a taxa é capaz de reduzir em até 45% as emissões e gerar proporcionalmente mais receita, chegando a 3,5% do PIB no na África do Sul.

O relatório do Fundo Internacional prevê que a taxa aumentaria o preço da energia baseada em combustível fóssil e pode reduzir o aquecimento do planeta, mas a ruptura econômica pode ser compensada ao direcionar o valor arrecadado diretamente para os cidadãos.

** Com informações da Época Negócios