OMS elege Veranópolis como Cidade Amiga do Idoso

(Foto: Reprodução/ Google)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) concedeu a cidade gaúcha de Veranópolis o título de “Cidade Amiga do Idoso”.

Para conseguir a titularidade, a prefeitura do município se uniu ao Instituto de Longevidade do Rio de Janeiro e o Centro de Pesquisa de Veranópolis, um ano antes, para fazer um levantamento com as principais necessidades dos idosos da cidade. Ao todo foram ouvidos 836 moradores com mais de 60 anos.

Em julho de 2016, a prefeitura assinou uma carta que firmava o compromisso com a OMS, recebendo a certificação no final de dezembro. O título é um importante avanço para tornar o município um lugar agradável para os habitantes.

Segundo dados do IBGE (2010), Veranópolis tem uma população estimada em 22.810 habitantes, sendo que 15,3% têm 60 anos ou mais. Estima-se que em 2014, a população cresceu 24.476 habitantes. De acordo com o Atlas do Desenvolvimento Humano (2013), a expectativa de vida em 2010 era de 75,3 anos.

A secretária municipal de assistência social, Adriane Maria Parise, afirmou em entrevista ao jornal Zero Hora que “com a certificação, a cidade não ganha mais recursos, mas ganha visibilidade. Agora, mais do que nunca, Veranópolis será vista como uma cidade para todas as idades”.

O projeto Cidades Amigas do Idoso tem quase uma década de existência e foi criado pela OMS para promover iniciativas que favoreçam o envelhecimento ativo da população.

Com quase dez anos, o programa Cidades Amigas do Idoso, da OMS, é um projeto que visa promover iniciativas que favoreçam o envelhecimento ativo da população, a partir do trabalho contínuo de avaliações e aprimoramento, que se divide em ciclos de 3 a 5 anos. Cada um dos ciclos é subdividido em quatro fases: Planejamento; Elaboração de um Plano de ação; Implementação do plano e monitoramento de seu resultado; e a Análise dos benefícios proporcionados à população.