Proteção do meio ambiente deve ser prioridade na retomada econômica

(Foto: Pixabay)

Para 85% dos brasileiros, a proteção do meio ambiente deve ser prioridade do governo na recuperação econômica no pós-pandemia do Covid-19, revelou uma pesquisa da Ipsos. O estudo ouviu participantes de 16 países, incluindo China, Índia e o Brasil.

O Brasil é o terceiro país que mais espera atitudes governamentais no que diz respeito à defesa ambiental. Para 85%, problemas como degradação ambiental, poluição, desmatamento e mudanças climáticas representam uma série ameaça à saúde.

Um dos motivos pela maioria dos brasileiros ver desta forma está relacionado à preocupação com o próprio bem-estar.

Apesar da maioria dos brasileiros concordar sobre a importância da pauta verde, 41% dos ouvidos admitem que a proteção ambiental não está na sua própria lista de prioridades no momento.

A China tem a população que mais espera atitudes governamentais em defesa do meio ambiente. A resposta foi dada por 91% dos entrevistados e 93% relacionam o meio ambiente com o seu bem-estar.

Em segundo lugar, estão a Índia e o México empatados com 89%. Por outro lado, Alemanha (55%), Japão (61%) e a Rússia (62%) foram os países cujos entrevistados demonstraram menor interesse na pauta ambiental.

América Latina

De todas as regiões, a América Latina tem a maior preocupação sobre as mudanças no meio ambiente e, consequentemente, no planeta, revelou uma nova pesquisa da Getty Images.

O estudo Visual GPS foi realizado pela Getty Images em parceria com a YouGov, empresa de pesquisa de mercado global, com mais de 10 mil consumidores e profissionais, sendo 1.555 da América do Sul.

Dos entrevistados, 97% reconhece que a maneira como tratamos o planeta terá um grande impacto no futuro. O número é o maior das quatro regiões pesquisadas, sendo que a América do Norte, com 88%, tem os menores.

Cerca de 93% se mostrou preocupado com os oceanos; 94% com a poluição do ar e 95% com a qualidade da água.

A América do Sul tem o maior número de pessoas que dizem estar tentando fazer algo para diminuir os impactos no planeta. Cerca de 86% tentam reduzir a quantidade de plástico que usa; 75% dizem que sempre recicla; 68% fazem o que pode para reduzir as emissões de carbono.

Outros 58% só compram produtos de marcas que são ecologicamente corretas, enquanto 49% admitem que deveriam ligar mais para o meio-ambiente, mas colocam a conveniência própria em primeiro lugar.