Reciclagem cresce e produção de lixo diminui em SP durante quarentena

(Foto: Pixabay)

Na primeira quinzena de abril, houve uma queda de 56% nos resíduos recolhidos pela varrição das ruas de São Paulo, em relação ao mesmo período do ano passado, e uma redução de 12% do lixo comum, segundo dados da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb) da prefeitura de São Paulo.

Segundo o levantamento, 4 mil toneladas de resíduos recicláveis foram recolhidos, um aumento de 25% em comparação a 2019, quando foram coletadas 3,2 mil toneladas. A elevação fez com que as centrais mecanizadas de triagem de lixo reciclável do município passassem a trabalhar em 70%.

Durante o mês de março, foram coletadas cerca de 7.741 toneladas de materiais recicláveis, aproximadamente 13% a mais do que no mesmo período do ano passado, que registrou 6.680.

Em relação a varrição, foram recolhidas 1,8 mil toneladas de resíduos, quantidade muito menor que a coletada no mesmo período do ano passado: 4,1 mil toneladas. Ao todo, foram registradas cerca de 2,3 mil toneladas a menos, o que representou uma queda de mais de 55%.

A redução na quantidade de lixo comum gerado em residências e estabelecimentos comerciais pequenos deve-se ao fechamento temporário de serviços presenciais não essenciais no município, avalia a Amlurb.

O presidente da Amlurb, Edson Tomaz de Lima Filho, afirma que além do isolamento social, ações de educação ambiental, como o movimento Recicla Sampa, podem ter contribuído com esse aumento da coleta seletiva na cidade.

“Esse crescimento é muito positivo para a cidade e atribuímos a ele, não somente ao período de isolamento social, mas também às ações de educação ambiental que trabalhamos constantemente, como o movimento Recicla Sampa”, comenta Edson Tomaz de Lima Filho, presidente da Amlurb.

Descarte correto

Para realizar o descarte correto, o recomendado por órgãos municipais é reforçar os sacos de lixo. Os resíduos devem ser ensacados duas vezes em sacos resistentes, descartáveis e com enchimento de até dois terços da sua capacidade. Essa medida pretende evitar o contato dos coletores com possíveis resíduos contaminados.

Confira algumas dicas simples para a prática da coleta seletiva:
  • Tenha duas lixeiras em casa. Uma para lixo orgânico e outra para lixo reciclável. Se possível, coloque etiquetas indicando cada uma delas;
  • Não molhe o material reciclável. Isso inviabiliza seu reaproveitamento;
  • Retire os resíduos de embalagens de vidro, plástico, longa vida, garrafas pet e latas antes de reciclá-las;
  • Na hora de descartar materiais cortantes – vidro, por exemplo – não esqueça de embrulhar em jornais ou papéis de espessura grossa e etiquetar. Isso evita que o coletor se machuque;
  • Restos de alimento e cascas de frutas são lixo orgânico. Por isso não misture com o lixo reciclável;
  • Não jogue luvas e máscaras de proteção no lixo reciclável.