São Paulo é a cidade mais inteligente do Brasil

(Foto: Divulgação Prefeitura de São Paulo)

São Paulo foi eleita a cidade mais inteligente e conectada do Brasil pelo Ranking Connected Smart Cities 2020, divulgado na cerimônia de abertura do Connected Smart Cities e Mobility Digital Xperience 2020.

O município paulista conta com três parques tecnológicos, 11 incubadoras e um percentual de 4,1% dos empregos formais no setor de tecnologia e inovação, 4,6% no setor de educação e pesquisa e desenvolvimento, mesmo com a grande diversidade econômica da cidade.

São Paulo também apresentou alta de 1,79% do PIB per capita e contempla também 85 pontos de acesso a internet por 100 habitantes.

A capital paulista também conquistou a primeira colocação nas categorias: Região Sudeste; Cidades com mais de 500 mil habitantes; Tecnologia e Inovação; e Mobilidade e Acessibilidade. São Paulo também ficou em segundo lugar nas Categorias Urbanismo e Empreendedorismo; 5º em Economia e 12ª colocação em Governança.

“Ter apostado no desenvolvimento da tecnologia, seja por meio de ações realizadas diretamente pela Secretaria de Inovação e Tecnologia, seja por várias ações realizadas nas áreas de educação, saúde, licenciamento, habitação e mobilidade, foi importante e fico muito feliz com o reconhecimento (…). E vale a pena investir em uma cidade mais inteligente para que possamos melhorar a qualidade de vida da população”, disse o prefeito de São Paulo, Bruno Covas.

A região Sudeste concentra as cidades mais inteligentes e conectadas, sendo seis municípios entre os 10 mais bem colocados (em 2019 foram seis e, 2018, sete). Três municípios são da região Sul e um do Centro-Oeste, sendo que as regiões Norte e Nordeste não têm representante entre os 10 melhores.

O segundo lugar no Ranking Geral 2020 é Florianópolis (SC). Seguida por Curitiba (PR), Campinas (SP), Vitória (ES), São Caetano do Sul (SP), Santos (SP), Brasília (DF), Porto Alegre (RS), e Belo Horizonte (MG).

Desenvolvido pela Urban Systems, em parceria com a Necta, o ranking mapeou 673 municípios com mais de 50 mil habitantes para definir as cidades com maior potencial de desenvolvimento do Brasil.

O estudo é composto por indicadores de 11 principais setores: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo, governança e energia.