São Paulo fecha acordo de logística reversa de embalagens

(Foto: Freepik)

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), a Secretaria do Meio Ambiente (SMA), a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública (Abrelpe) e 200 empresas de alimentos, bebidas e brinquedos firmaram um Termo de Compromisso de Logística Reversa de Embalagens.

O novo acordo determina que os sacos de lixo depois de coletados nas residências pelas empresas de limpeza e encaminhados para um sistema de triagem, em que serão separados os recicláveis que não tenham sido separados pelos consumidores.

Os materiais recicláveis serão pesados, registrados e vendidos para as recicladoras. Os registros fiscais serão contabilizados e gerariam Certificados de Economia Circular (CEC), para comprovar a comercialização e a restituição das embalagens ao ciclo produtivo.

Os CECs seriam comprados pelas empresas que usam embalagens e que precisam atingir as metas de reciclagem obrigatória desses materiais. Os recursos obtidos pelas concessionárias com a venda serão abonados pela prefeitura.

Com o novo sistema, batizado de Renove +, haveria a diminuição de volume dos resíduos enviados aos aterros, o que também diminuiria a conta paga a essas áreas de destinação final.

A medida é uma alternativa para as empresas cumprirem a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que tornou obrigatória a logística reversa para todas as empresas.

** Com informações da Folha de S.Paulo