Uso de carro em São Paulo deve cair 28% nos próximos dez anos

(Foto: Pixabay)

O uso de carro particular como meio de locomoção deve cair 28% na cidade de São Paulo até 2030. É o que prevê o estudo Mobility Futures feito pela consultoria Kantar. 

O levantamento avaliou os comportamentos e os desafios da mobilidade de 20 mil pessoas em mais de 30 cidades em todo o mundo, para revelar o que impulsiona as decisões diárias sobre mobilidade.

A pesquisa revelou que, nos próximos 10 anos, haverá um aumento de 10% no uso de transporte público, contra um crescimento de 47% do uso da bicicleta e de 25% na caminhada como meio de locomoção na capital paulista.

Atualmente, o paulistano gasta, em média, 2 horas e 43 minutos por dia para fazer todos os deslocamentos que precisa na cidade, segundo o Ibope Inteligência. 

Apesar de algumas medidas de infraestrutura estarem em andamento, como a expansão das linhas de metrô, os investimentos na infraestrutura da cidade estão desacelerando devido em parte à crise econômica no Brasil e ter pouco uso de tecnologia.

São Paulo ocupa o 28º lugar no ranking de cidades tecnologicamente preparadas para moldar o futuro da mobilidade com base em vários fatores, como infraestrutura de pagamento digital, abertura para compartilhamento e veículos autônomos e PIB.

O município será o terceiro com a maior mudança no uso de transporte no mundo, atrás de Manchester, na Inglaterra, e de Moscou, na Rússia. Também estão no ranking: Paris (França), Joanesburgo (África do Sul), Guangzhou (China), Milão (Itália), Montreal (Canadá), Amsterdã (Holanda) e Xangai (China).

Segundo a Kantar, a ascensão da economia compartilhada, a multimodalidade, veículos autônomos e o envelhecimento da população global reduzirão a necessidade de posse de carro em 10% nas maiores cidades do mundo até 2030.

“Promover e investir em tecnologia para mobilidade urbana será fundamental para facilitar a transição para soluções de transporte mais inteligentes e sustentáveis ​​nos próximos 10 anos”, afirma Luciana Pepe, diretora de contas da Kantar, no setor automotivo.

Cerca de 40% das pessoas em todo o mundo estão abertas a adotar novas soluções inovadoras, mas nem todas as cidades estão prontas para transformar a mobilidade.