Vietnã aprova lei para aumentar produção orgânica

agricultura orgânica vietnã
(Foto: Unsplash)

O vice-primeiro-ministro do Vietnã, Trịnh Dình Dung, assinou o Projeto de Desenvolvimento da Agricultura Orgânica. A lei pretende promover a produção, aumentar a quantidade e melhorar a eficiência da agricultura orgânica no país até 2030. A expectativa é que o país se torne um dos líderes mundiais em orgânicos.

O projeto prevê que a área de terras agrícolas orgânicas deve aumentar de 1,5 a 2% da área total de terras agrícolas até 2025. Os produtos animais orgânicos alcancem de 1% a 2% a produção total de gado doméstico e a aquicultura orgânica representará até 1,5% da produção total.

A área de terras de agricultura orgânica será responsável por mais de 1% da terra total cultivada com grandes culturas, como arroz, legumes, frutas, chá, pimenta, café, caju e coco.

O projeto também visa melhorar a eficiência da produção orgânica com o valor do produto por um hectare de cultivo orgânico e aquicultura 1,3 a 1,5 vezes maior que o da produção não orgânica.

As principais tarefas definidas no projeto são desenvolver regiões de produção agrícola orgânica concentrada, diversificar formas de produção orgânica, intensificar a aplicação de tecnologia, desenvolver organizações de certificação e aumentar o processamento, consumo e exportação de produtos orgânicos.

Dados do Ministério da Agricultura mostram que a agricultura orgânica é feita em 40 localidades em uma área total de 23.400 hectares, sendo 97,5% estão sob os padrões da União Europeia, Estados Unidos e Japão. Apenas o consumo doméstico de produtos orgânicos vale cerca de US$ 21,5 milhões por ano em Hanói, capital do Vietnã, e US$ 17,2 milhões na cidade de Ho Chi Minh.

Nos últimos anos, a indústria de ração animal do Vietnã foi modernizada e melhorou a biossegurança. Seu mercado de ração animal é dinâmico e espera-se que tenha fortes taxas de crescimento e condições de mercado relativamente estáveis ​​este ano.