G20 anuncia novo compromisso para conter o aquecimento global

(Foto: Alan Santos/ PR)

Os países do G20 ressaltam no documento final Declaração 19+1 a importância de desenvolver inovações para reduzir as emissões de gases poluentes e gerar energia limpa.

Segundo a chanceler alemã, Angela Merkel, o texto é semelhante ao firmado no ano passado e ressaltou que o Acordo de Paris é um “processo que não pode ser revertido”.

O grupo adotou a “Visão do Oceano Azul da Osaka”, uma meta para zerar o envio de material plástico para os oceanos até 2050, mas apresentaram poucos detalhes de como isso seria alcançado.

O primeiro-ministro do G20, Shinzo Abe, quer que o combate a poluição plástica seja uma prioridade do G20 e quer que o Japão lidere o mundo nesta missão, inclusive desenvolvendo biodegradáveis ​​e outras alternativas inovadoras.

O Japão disse que fornecerá aos países em desenvolvimento ajuda financeira para desenvolver capacidade para lidar com o lixo plástico e elaborar planos de ação nacionais. Além de ajudar no treinamento em gestão de resíduos para 10 mil funcionários em países em todo o mundo até 2025.

Apenas os Estados Unidos se recusaram a participar do acordo do G20. Por outro lado, todos concordaram em promover uma política comercial livre, justa e sem discriminação.

** Com informações da Reuters e da Agência Brasil